terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Iron maníacos: Léo Santos


É com um depoimento e tanto do locutor do Brasil in Metal, Léo Santos que inauguramos a série Iron maníacos.
Queremos dar espaço pra você deixar registrado em nosso blog sua história envolvendo a maior banda do mundo!




Iron Maiden foi a primeira banda de rock/metal que ouvi na vida e gostei. Antes deles, havia ouvido Guns n' Roses, mas não tinha gostado e hoje em dia gosto menos ainda.

Na época que tentei ouvir Guns, ainda no ginásio, o nome 'Iron Maiden' já era de meu conhecimento, mas como ninguém no meu ciclo de amizades gostava disso, eu era muito novo, nunca tinha ouvido falar em CD, cidade pequena de interior, rádio só sertanejo... Enfim, muitas coisas colaboraram contra.

Na 7ª série eu disputava campeonatos de Handball pela escola. Na disputa pelo estadual fomos à uma cidade e a noite, em uma banca de jornal, vi uma revista que ainda tenho guardada, falando sobre o Iron Maiden. A revista tinha como matéria principal a história do Eddie com o Derek Riggs.

Além disso trazia uma mini biografia da banda e a discografia deles.

Gostei muito da revista e depois de um tempo começou a época de "gravar CDs". A gente pagava pra alguém gravar pra gente. Selecionei algumas músicas a torto e a direito com base na discografia que tinha naquela revista e mandei gravar o CD. Lembro da ordem das músicas, mesmo não tendo mais o CD:

1) Aces High

2) Bring your daughter... to the slaughter
3) Can i Play with madness
4) Deja Vu
5) Flight of Icarus
6) Fear of the Dark
7) The Evil that Man Do
8) The Number of the Beast
9) Wasted Years

Hoje em dia eu vejo essa lista de músicas que escolhi completamente ao acaso e não consigo deixar de pensar que essa foi uma das poucas vezes que senti um fator inexplicável conduzir meus atos, porque até hoje continuo considerando essa play lindíssima. <3

Pois bem, me apaixonei por esse CD, comprei uma revista com letras das músicas, comprei o "The Number of the Beast" (meu primeiro álbum original da vida), depois o "Fear of the Dark" e por aí foi... Eu amava o Iron e desde o início era fã declarado do Steve Harris, achava foda demais.

Em pouco tempo minha música preferida passou a ser "The Prisioner". Continua sendo uma das preferidas até hoje, falando a verdade, mas hoje em dia é muito difícil falar UMA preferida...

Pois bem, pulando a melação de saco, logo no meu primeiro emprego, com 14 anos de idade, tive a chance de ir pra um show do Iron.

Pena que não aproveitei. Era office boy em um escritório de contabilidade, quando soube que o Iron faria um show no Brasil, nessa época um amigo fazia caravanas, não tive dúvidas: EU IRIA. No dia do pagamento, sai do escritório e fui direto pra casa dele. No caminho, perdi meu salário do mês inteiro...

Anos depois a chance se repetiu e dessa vez EU FUI! Pena que não consegui ver o show. Por um problema na contagem dos ingressos, eu e mais três amigos ficamos sem ingressos e ouvimos o show do lado de fora.

Foi um dia realmente triste... Pelo menos, por conta disso ganhamos ingressos pro show do Ozzy que acabou sendo alguns meses depois.

No ano seguinte eles voltaram e, dessa vez, eu FUI e VI o show! Quando eles começaram a tocar eu me senti uma menininha e chorei a primeira música inteira!

O Iron é uma banda que eu admiro muito e em muitos sentidos. O Steve é um baixista formidável, claro, hoje em dia muitas pessoas superam ele, mas na época ele era um dos poucos a ser tão ágil. O Dave é uma simpatia, aparentemente super humilde. O Nicko e o Janick são super simpáticos, sempre felizões... O Bruce tem todas as qualidades que são constantemente lembradas por todos.

Além disso, uma coisa que eu AMO em qualquer banda é ver letras bem escritas. O Iron aborda muitos temas históricos, fazem paralelos entre história e atualidade, existem críticas sociais dentro de suas letras, existem brechas de interpretações politico-sociais nelas também. Isso me deixa muito feliz, saber que além de toda a qualidade e a paixão que a banda me desperta, ainda posso parar e refletir sobre o que escrevem
.



Coleção do Léo Santos:







Léo Santos apresenta todo domingo, às 18:00 pela rádio Blast! o programa Brasil in Metal. 



Para participar enviei seu texto para: blogmetalquimeras@gmail.com



2 comentários:

  1. Iron é realmente uma banda emocionante. Não vejo a hora de ver outros depoimentos de como o Iron Maiden é uma banda ímpar entre os fãs! <3

    Parabéns, Haruzita.

    ResponderExcluir
  2. seria legal se vc identificasse os shows!

    ResponderExcluir