quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Cliff Burton


Filho de dois hippies (Jan e Ray Burton), Clifford Lee Burton nasceu em 10 de fevereiro de 1962, na cidade de Castro Valley (Califórnia - Eua).
Começou na música por influência do pai. Durante a infância fez aulas de piano clássico, sendo a música clássica uma grande influência para Cliff por toda sua carreira, teve também influências de Jazz e finalmente começou a se interessar por Heavy Metal aos 13 anos, quando começou a tocar baixo.


Em 1980 foi estudar no Chabot Junior College, uma faculdade de música no noroeste da Califórnia, onde estudou com Jim Martin, (ex guitarrista do Faith no More). Eles tocaram juntos na banda Agents of Misfortune, e nessa época foram compostas algumas partes das músicas Anesthesia (Pulling Teeth) e For Whon the bells Toys.


Cliff tocando com o Agents of Misfortune

Em 1982 entrou para a banda Trauma e foi em uma das apresentações da banda que James e Lars o viram tocar pela primeira vez... Imediatamente foram atrás dele para tentar convence-lo a entrar para o Metallica.



 Cliff tocando no trauma

Na época a banda estava a procura de um novo baixista pois Dave Mustaine havia brigado com o baixista Ron McGovney. Coincidentemente Cliff estava descontente com o Trauma, pois achava que eles estavam se tornando "comerciais demais" (imagino o que ele diria se visse algumas obras de gosto duvidoso que o Metallica lançou alguns anos depois de sua morte).


Cliff queria entrar no Metallica, mas nem cogitava a ideia de se mudar de sua casa em São Francisco para ir para Los Angeles. A vontade de ter Cliff na banda era tamanha que o Metallica acabou se mudando para São Francisco.


Antes de sua entrada, a banda havia gravado apenas uma demo ( No Life 'Til Leather) e assim que ele entrou foi gravada a demo Megaforce, que logo chamou a atenção da gravadora Universal, pela qual foi lançado o primeiro álbum "Kill 'Em All" em 1983, que contava com a faixa Anesthesia (Pulling Teeth).


No álbum seguinte "Hit the Lights" Cliff contribui mais com as composições, sendo creditado em todas as faixas do álbum, com destaque para sua performance em For Whom the Bells Tolls.


O terceiro álbum do Metallica "Master of Puppets" foi o auge do sucesso da banda, e eles atrairam a atenção de uma gravadora maior, a Elektra Records. Neste álbum estão presentes as músicas Master Of Puppets (música da banda que ele mais gostava) e Orion (totalmente composta por ele.)
 Para Cliff o dinheiro ganho com a banda era apenas uma maneira de tornar as turnês mais fáceis e confortáveis... Era uma garantia de que ele poderia continuar sendo ele mesmo sem preocupações...




Em sua última entrevista quando perguntado se a banda estava ganhando dinheiro com as vendas, ele respondeu:


" Sim, nós ganhamos (risos). Nós temos um bocado de dinheiro a mais no bolso agora, e estamos esperando mais vendagens do último álbum. Nós sobrevivemos. Fazer turnês é mais gostoso agora que temos um novo ônibus e materiais melhores".


Ainda nessa entrevista, que ocorreu 14 horas antes do acidente com o (maldito) ônibus citado acima, Cliff foi perguntado sobre o futuro da banda: "Nós temos muitas coisas para fazer ainda, pode ter certeza. Mas você não deve pensar assim, no que se espera, apenas se vai indo como um louco e quando acabar se olha para trás, senão você fica muito confuso."


Infelizmente os planos de Cliff foram interrompidos por um trágico acidente com o ônibus de viagem da banda, na Suécia, durante a turnê Damage Inc. Cliff dormia na beliche do ônibus, quando este derrapou e ele foi jogado para fora do ônibus que acabou tombando por cima dele.


As cinzas de Cliff foram espalhadas em Maxweel Ranch, durante a cerimônia a banda tocou Orion, que Cliff não chegou a tocar ao vivo.


A banda cogitou a idéia de parar naquela época, porém eles decidiram seguir em frente pois acreditavam que era isso que Cliff gostaria que eles fizessem . No entanto, sem Cliff, o Metallica nunca mais foi o mesmo. A personalidade dele era única e forte demais para ser substituída por quem quer que fosse.


O próximo CD do Metallica, ...And Justice for All traz a última composição de Cliff para a banda, na faixa To love is to Die, cuja letra também é dele.




..❂..

To Love is to die

When a man lies he murders
Some part of the world
These are the pale deaths which
Men miscall their lives
All this I cannot bear
To witness any longer
Cannot the kingdom of salvation
Take me home




Viver é Morrer

Quando um homem mente ele mata
Alguma parte do mundo
Estas são as pálidas mortes com que
Homens desperdiçam suas vidas
Isso tudo eu não posso suportar
Presenciar mais isso
não poderia o reino da salvação
Levar-me para casa




..❂..

Tributos:


A banda lançou em 1987 o documentário Cliff 'Em All:






Em Stockolmo naSuécia, foi erguida uma lápide memorial, próxima ao local do acidente.



A música "In My Darkest Your" do Megadeth foi escrita por Dave Mustaine em tributo a Cliff (embora a letra não tenha relação com a morte dele, Dave compôs essa música quando ficou sabendo do acidente). Cliff era o único dos membros do Metallica que Dave ainda ainda mantinha boas relações após sua demissão da banda.


Recentemente a banda lançou um livro com a Biografia de Cliff: 




Por enquanto não encontrei nenhuma tradução do livro para o português, mas dá para ver algumas partes no site Amazon: 


http://www.amazon.com/Live-Death-Metallicas-Cliff-Burton/dp/190600224X






Aí vão mais algumas fotos:
 






By Youkai

Nenhum comentário:

Postar um comentário