sexta-feira, 22 de julho de 2011

Tarja Turunen - Antes, Durante e Depois do Nightwish! Parte 2



Durante...
  
Tarja tornou-se um dos membros-fundadores do Nightwish quando seu colega de classe Tuomas Holopainen, a convidou para participar de seu projeto acústico, juntamente com Emppu Vuorinen. 
Eles gravaram uma demo intitulada "Nightwish" da qual mais tarde, foi retirado o nome da banda.
No mesmo ano (1996), ela cantou pela primeira vez no Festival de Ópera de Savonlinna interpretando obras de Wagner e Verdi.




Em 1997, é lançado o primeiro álbum da banda "Angels Fall First". 
Foi quando Tarja fez seu primeiro show como vocalista da banda Nightwish, que ocorreu no dia 31 de dezembro de 1997, em sua cidade natal.
A banda só ficou mundialmente famosa com o lançamento do álbum Oceanborn, em 1998.
Tarja foi solista de vários espetáculos bem-sucedidos de música lírica, mas continuou a gravar e fazer shows com o Nightwish pelos anos de 2000 e 2001, período de lançamento do álbum Wishmaster e do EP Over the Hills and Far Away.


Nessa época Tarja deixou a Academia Sibelius e mudou-se para a Alemanha, onde passou a frequentar a Universidade de Música de Karlsruhe.
Enquanto esteve lá, gravou os vocais para o álbum Century Child, além de uma participação no projeto Infinity do baixista argentino Beto Vázquez.
Em 2002, a cantora excursionou pela América do Sul com o concerto "Noche Escandinava" posteriormente fazendo uma turnê mundial para a promoção de Once, o então novo álbum do Nightwish.
Após esse período, Tarja voltou a Karlsruhe e o Nightwish fez um pequeno intervalo na carreira.

Em 21 de Outubro de 2005 após o último show da "Once Upon a Tour" no Hartwall Areena, Tuomas entregou uma carta nas mãos de Tarja.
Porém na euforia de um belo show concluído e do fim de mais uma turnê, Tuomas pediu que Tarja lê-se a carta somente no dia seguinte.
No dia 22 de Outubro Tarja já estava na Argentina junto com seu marido Marcelo Cabuli quando leu a carta (que mais tarde foi divulgada no site oficial do Nightwish) para todos que quisessem ver.

Tarja havia sido demitida do Nightwish!

Ocorreram várias discussões sobre o assunto. 
Especulações na mídia foram aparecendo dia após dia...


Acusações recaíram até sobre seu marido Marcelo.
Ele, então, respondeu a mais de 150 perguntas enviadas por fãs sobre toda essa questão, dando sua opinião e explicações pessoais sobre todas as acusações.

Tarja decidiu dar seu parecer sobre a discussão em duas conferências de imprensa, a primeira em Helsinque (Finlândia) e a segunda em Berlim (Alemanha), onde a cantora desabafou sobre sua situação. 



Os videos sobre a conferência na Finlândia seguem abaixo: 


Tarja Turunen falou um pouco mais a respeito de sua demissão do Nightwish em uma carta aberta, publicada em seu site pessoal. Apesar de longa, a carta não trazia muitas novidades/novos fatos e suposições. Contou como foram as gravações do DVD End of an Era, a alegria sentida naquela noite após o show e de toda a tristeza e a raiva que viriam no dia seguinte, quando leu a carta de Tuomas e se deu conta de que estava fora da banda. Segundo ela, foram ditas coisas mesquinhas a seu respeito na carta e que não se reconhece no que estava descrito na mesma. Nem imaginava que essa era a imagem que os demais membros do Nightwish faziam dela. Também disse estar indignada com o fato de seu marido ter sido envolvido na confusão e com a maneira como Tuomas levou a “roupa suja” da banda ao público.
 
“Eu preciso colocar meus sentimentos em ordem e prometo que voltarei a público em breve. Anunciarei uma coletiva de imprensa na qual falarei de meus planos para o futuro. Isso não significa que vocês podem esperar que esse encontro seja um instrumento para atacar qualquer pessoa. Não será. A maravilhosa música que criamos juntos não será danificada pelos eventos recentes”.
Palavras de Tarja, na época do acontecido.
Em entrevista à agência de notícias finlandesa STT, Tuomas disse:
“Eu sei que a saída de Tarja é um choque para muitos dos fãs do Nightwish. É claro que é. Eu mesmo estou triste e desapontado. Eu não odeio Tarja. Tentei colocar o máximo possível de fatos na carta, para que as pessoas pudessem perceber que todos têm um papel a desempenhar na banda, não apenas Tarja." 
Carta de demissão entregue a Tarja depois do show em Helsinque em 21/10/2005.
"Querida Tarja, Chegou a hora de escolher se a história do Nightwish acaba aqui ou se ela ainda continuará por um tempo indeterminado. Nós estivemos trabalhando nesta criação por 9 anos e ainda não estamos prontos para desistir. O Nightwish é um estilo de vida, algo para se viver, e nós, certamente, não podemos o deixar. Igualmente certo é o fato de que nós não podemos continuar ao lado de você e do Marcelo. Durante o último ano algo triste aconteceu, algo que permaneceu na minha cabeça cada dia, manhã e noite. Sua atitude e comportamento não acompanham mais o Nightwish. Há características que eu nunca acreditaria ver em minha velha amiga. Pessoas que não se falam por um ano não pertencem a mesma banda. Nós estamos envolvidos em uma indústria onde o lado comercial das coisas é um mal necessário e é uma coisa a que se deve preocupar-se toda hora. Somos também uma banda que sempre fez música do coração, pela amizade e pela música em si. A satisfação mental sempre deve ser mais importante do que o dinheiro! O Nightwish é uma banda, é uma emoção. Para você, infelizmente, negócios, dinheiro e coisas que nada tem a ver com essas emoções, se tornaram muito mais importantes. Você acha que sacrificou a si mesma e a sua carreira musical pelo Nightwish, ao invés de pensar no que ele deu a você. Esta atitude foi claramente mostrada a mim nas duas coisas que você me disse no avião para Toronto: "Eu não preciso mais do Nightwish" e "Lembre-se, Tuomas, que eu poderia deixar esta banda a qualquer momento, te comunicando apenas um dia antes". Eu não posso mais simplesmente escrever mais músicas pra você cantar. Você mesma disse que você é meramente uma "convidada musical" no Nightwish. Agora esta visita acaba e nós iremos continuar o Nightwish com uma nova vocalista. Temos certeza que é um grande alívio tanto para você quanto para nós. Nós nos sentimos mal por tempo suficiente. Você nos disse que não importava o que acontecesse, o próximo álbum do Nightwish seria o último. No entanto, o resto de nós quer seguir em frente enquanto o fogo continuar queimando. Então, também não há razão para fazer o próximo álbum contigo. Nós quatros discutimos esta situação incontáveis vezes e chegamos à conclusão que isto é o que queremos fazer nas nossas vidas. É tudo o que podemos fazer. Em dezembro de 2005, na Alemanha, você disse que você nunca mais iria fazer turnês por mais de duas semanas. Você também disse que podíamos esquecer dos Estados Unidos e da Austrália, porque os pagamentos e os locais de show eram muito pequenos. Em entrevistas eu mencionei que se Tarja saísse, haveria de ser o fim da banda. Eu entendo que as pessoas irão pensar desta maneira. O Nightwish é, porém, uma vista da minha alma, e eu não estou pronto para largá-lo por causa de uma pessoa. Uma pessoa que quer concentrar sua criatividade em outro lugar, uma pessoa que tem valores que não são compatíveis com os meus. Nós nunca nos preocupamos com o fato de você não participar da composição e dos arranjos das músicas, em 9 anos você nunca veio ensaiar conosco antes de entrarmos em estúdio. Não é pelo fato de que durante as turnês você sempre queria viajar separadamente de nós, ao lado de seu marido. Não é pelo fato de que você é reconhecidamente a imagem da banda. Nós aceitamos e nos sentíamos bem com tudo, exceto a ambição, subestimando os fãs e quebrando promessas. Fizemos um acordo entre nós cinco, que o Nightwish seria a prioridade em tudo o que fizéssemos durante 2004 e 2005. Mas, mesmo assim, tantas outras coisas eram importantes para você. O exemplo fundamental foi no show em Oslo, o qual você queria cancelar porque você queria ensaiar para seus concertos solos, encontrar amigos e assistir filmes. Estas foram as palavras que Marcelo usou em um e-mail explicando o porquê de seu pedido de cancelamento. Este foi só um exemplo dentre tantos. Eu não poderia pensar em um jeito pior de ser egoísta e de dispensar nossos fãs. Nightwish é um jeito de vida e um trabalho com muitas obrigações. Para um com o  outro e para com os fãs. Com você, nós não podemos mais cuidar destas responsabilidades. Interiormente, nós não sabemos quem de nós conduziu a este ponto. De alguma forma, Marcelo transformou você de uma garota amável a uma diva, que não pensa ou age da maneira que costumava fazer. Você está certa demais de ser insubstituível e do seu status. É óbvio que você culpa o seu stress e sofrimento em nós quatro. E você acha que nós não respeitamos ou escutamos você. Acredite; nós sempre tivemos o mais alto respeito em relação à maravilhosa vocalista quanto à amiga que você é. E muitas vezes, durante os últimos dois anos, os planos foram feitos somente de acordo com as suas decisões. Você sempre foi a única que queria mais dinheiro dos shows. Esta atitude de "compensação e mais dinheiro de tudo" é do que nós mais estamos desapontados! Nós desejamos de que de agora em diante você possa escutar o seu coração ao invés do Marcelo. Diferenças culturais combinados com ambição, oportunismo e amor foram uma combinação perigosa. Não se enfraqueça. Esta decisão não é algo do qual nós estamos especialmente orgulhosos, mas você não nos deu outra opção. A lacuna entre nós é muito grande. E a decisão foi feita por nós quatro em unanimidade. Nós estamos além do ponto em que as coisas podem ser resolvidas através de conversa. Todo o melhor para a sua vida e carreira."
Tuomas, Emppu, Jukka e Marco.
 
Carta de Tarja Turunen dirigida aos fãs:
"Desde a última manhã de domingo, me pediram para expressar minha posição para revistas, jornais, rádio e TV, fãs-clube e para fãs da Finlândia e de todo o mundo. Tantos pedidos que é fisicamente impossível para eu conseguir encontrar tempo para responder a todos individualmente. Portanto eu decidi escrever algumas palavras neste texto para deixar os meus fãs, família, amigos e o público saberem como estou me sentindo depois dos eventos recentes. Este é um momento de tristeza e sofrimento, e muito difícil para eu falar. No momento, eu estou na Argentina. Eu espero que vocês possam entender que depois deste choque de mudança de vida, que pode ser comparado a um divórcio, eu não queria ficar sozinha em minha casa na Finlândia. Meu marido reservou passagens para a Argentina há uns meses atrás e eu decidi viajar com ele no último instante. Mas o fato de eu estar na Argentina e da longa distância, é claro, não deve ser uma desculpa para não comentar a situação. A última sexta-feira, 21 de outubro, era o dia em que a banda toda estava esperando por um longo tempo. O ensaio começou bem cedo na manhã. Eu estava muito doente e nervosa pelo o fato de eu não conseguir nem cantar durante os ensaios. Também estava nervosa porque a duração do concerto iria ser mais longa do que usual em um concerto do Nightwish. E, além disto, nós teríamos um convidado especial para se apresentar conosco, mais trocas de roupa para mim do que o comum e pela primeira vez telões e uma grande produção no palco. Sem falar que o concerto seria gravado e filmado. Nós finalmente iríamos tocar em Hartwall Arena. Apesar de que todos nós já sabíamos que o concerto estava esgotado, finalmente no palco, nós vimos todos os gritos, aplausos e todos os assentos lotados. A sensação era inacreditável. Eu nunca esquecerei o quão incrível foi vivenciar a grandiosa recepção da audiência finlandesa. Quando o concerto havia terminado, eu chorei de felicidade no palco. Lágrimas de felicidade, pois eu consegui dar o melhor de mim, como sempre, apesar de eu estar doente. Lágrimas de felicidades, pois nossa longa turnê havia tido o melhor final possível e lágrimas de felicidade, por causa do maior reconhecimento que um artista pode ganhar: aplausos e sorrisos. No momento eu não sabia que eu logo iria chorar novamente. Depois do concerto, os rapazes da banda me convidaram para se juntar a eles atrás dos bastidores e me pediram para dar um abraço todos juntos. Isto pareceu estranho já que era o mesmo tipo de abraço que nós dávamos após cada concerto. Esta tradição continuou conosco, mesmo apesar da tensão e da pressão crescente que já existiam desde um longo período de tempo. A minha vontade imediata era agradecer a eles, o que eu fiz, em voz alta, mas sem nenhum retorno. Depois disto, eles me entregaram uma carta e me pediram para ler no dia seguinte. A mesma carta que agora foi pública. Eu a li e eu fiquei chocada. Eu não sabia o que dizer, e ainda, neste momento em que escrevo estas linhas, não sei. Eu percebi uma grande raiva na carta e os meus sentimentos continuam confusos sobre ela, porém, eu não quero responder a esta raiva com uma raiva ainda maior. Assuntos privados nunca devem ser levados ao público. Sei que este momento que nós estamos passando é muito triste para todos, incluindo os rapazes. Enquanto haveria tantas possibilidades diferentes e maneiras de expressar o que eles queriam me dizer com a carta, eu continuo incapaz de entender a maneira que eles escolheram de lidar com isto. Eu sinto muito que os rapazes me entenderam errado. Eu não me reconheço de nenhuma maneira do jeito que eles me descreveram. Eles mencionaram coisas más sobre mim, mas o fato de eles terem envolvido Marcelo, meu marido, ultrapassou a linha. Ele é o homem que eu amo, meu amigo e tem sido o meu maior suporte nestes últimos anos. Nós fomos colegas de banda por 9 anos, vivenciamos bons tempos e outros nem tanto. Eu pensei que conhecia eles, mas eu estava errada. É claro que eu sabia que desde o momento em que eu comecei a relação com o meu marido, que o resto da banda não o aceitou. Era visível pelos seus comentários e comportamento. Qual foi o motivo? Por que ele nasceu na América do Sul? Por que eu escolhi casar e não ficar como a garota deles? Por que eu sou a única mulher na banda e nenhum dos outros nunca me levou a sério? Meu marido foi o único que me ajudou a ter minha própria voz. Mas ainda, tudo o que aconteceu não foi o suficiente para que os visse com maldade. Agora chegou a hora de se acalmar e refletir sobre tudo isto. Eu preciso colocar os meus sentimentos em ordem e prometo que voltarei a público em breve. Irei anunciar uma conferência de imprensa, onde estarei falando sobre meus futuros planos. Isto não significa que vocês devem esperar que esta conferência seja um instrumento para atacar alguém. Não será. A música maravilhosa que criamos juntos não será trocada pelos recentes eventos. Muito obrigado à todas as pessoas que me apoiaram durante estes tempos ruins. Minha família, amigos, colegas e o grande número de fãs. Eu amo vocês e eu realmente acho que não falhei com vocês."
 Tarja
  
    
Continua no próximo post!
By Selene 
Bibliografia:
www.google.com.br/imagens
www.wikipedia.com.br
www.ecleticandometal.blogspot.com
www.tarjaturunenbrasil.tripod.com
www.nightwishanera.blogspot.com
 

Um comentário:

  1. Eu amo a voz de Tarja Turunen
    Na minha opinião o Nightwish deveria ter mudado de nome após a saída dela.

    ResponderExcluir